Porque o endomarketing pode ajudar seu varejo físico

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Como investir em endomarketing pode ajudar sua empresa

O marketing sempre foi algo importante no universo corporativo. Com a popularização da internet, dezenas ou mesmo centenas de técnicas se disseminaram bastante. É o caso, por exemplo, do endomarketing.

Trata-se de uma técnica bastante conhecida em outros países, que também tem conseguido seus adeptos e defensores no Brasil. Seu sentido e seus objetivos são bastante sólidos.

Assim como sua essência: em termos de cultura corporativa e valores organizacionais, a máxima de que “casa de ferreiro costuma ter espeto de pau”, não serve de modo algum, e precisa ser revista.

Ou seja, para fazer um bom marketing tradicional – voltado para o público externo, em um cenário de competitividade no mercado em que há clientes desconfiados e exigentes – é necessário ter um bom endomarketing também.

Sabendo então que para pensar em melhorias no relacionamento da empresa com seus funcionários e entendendo a lógica do comércio varejista, seja para vendas dos setores de moda e calçados ou até mesmo materiais de construção, é essencial perceber que nessa área de atuação, trabalhar com o endomarketing pode gerar ganhos expressivos gerando processos eficientes. 

Isso porque, é importante se relacionar bem com seu funcionário, para que ele possa se relacionar bem com o cliente e, consequentemente, gerar mais vendas.

Deste modo, as principais funções do endomarketing são:

  • Fortalecer a relação com o colaborador;
  • Aumentar o alinhamento entre liderança e base;
  • Atrair, reter e engajar os melhores funcionários;
  • Investir na capacitação/carreira profissional deles;
  • Ampliar a comunicação interna como um todo;
  • Melhorar a imagem/valor de mercado da empresa, etc.

Adiante, neste artigo, compreenderemos melhor como atingir esses objetivos, e quais as melhores campanhas para isso.

 

Endomarketing vs. marketing interno?

Acima falamos sobre as “dezenas ou mesmo centenas de técnicas” de marketing que se disseminam diariamente na internet, bem como sobre o desvirtuamento de alguns delas.

Neste sentido, é importante lembrar a relação do endomarketing com o termo “marketing interno”. De fato, um termo é a tradução literal do outro. Porém, não se assuste se você vir alguns portais e plataformas dizendo que há uma pequena diferença entre ambos.

O endomarketing pode ser visto como aquilo que se volta para a venda do próprio produto/solução para os funcionários, seja para uma empresa prestadora de serviços ou até uma rede de varejo, que é o foco deste artigo. Afinal, se eles não comprarem a ideia, como poderão vendê-la?

Isso serve para uma papelaria, que vende simples pastas organizadoras e porta caneta escritório, como são ítens que podem ser utilizados na rotina de trabalho da própria papelaria, é importante ressaltar aos funcionários a necessidade desses produtos para que eles entendam, inclusive, como vendê-lo.

Já o marketing digital estaria associado à comunicação interna e suas relações com RH, DP e demais setores, provendo uma maior integração de processos que alinhem as expectativas. No final, ambos os termos têm os mesmos objetivos, percebe? Talvez por isso sejam usados como sinônimos.

 

Por que aplicar o endomarketing no varejo?

Talvez o ponto mais interessante do endomarketing seja que, embora associado a grandes empresas e tenha surgido entre elas, ele pode ser aplicado por qualquer empresário que tenha o intuito de crescer.

Isso vale tanto para manufatura e comércio de produtos, lojas de atacado ou varejo físico, quanto para a área de serviços e afins. O endomarketing pode, por exemplo, mudar a rotina de uma empresa varejista de materiais de construção, que tem o Içamento de Cargas entre suas atividades, havendo a necessidade de um maior cuidado por parte dos trabalhadores.

Para entender as maneiras e os motivos para utilizar essas técnicas de endomarketing em seu varejo, listamos a seguir alguns exemplos de campanhas que podem ser realizadas e discorreremos sobre elas mais a frente:

  • Como atingir alinhamento estratégico;
  • Aprendendo a usar o feedback pessoal;
  • O valor dos treinamentos e workshops;
  • A segurança do trabalho e o bem-estar, etc.

Tanto para a rede varejista de autopeças, por poder trabalhar na venda dos mais diversos artigos automotivos, quanto no caso de uma empresa que trabalha com içamento de cargas especiais, pode ser que o último tópico salte aos olhos: afinal, é extremamente importante prezar pela seguranças dos funcionários em uma área com tantas especificidades e cuidados a serem tomados.

Além disso, todos os pontos importam, e é isso que precisa ficar claro: o endomarketing visa a melhorar a comunicação entre todas as pessoas da empresa e todos os cargos, do caixa à diretoria.

Outro caso da área de serviço, similar ao anterior: locação de caminhão basculante toco. Esse tipo de atividade setor, que atende indústrias e construção civil, tem crescido bastante, e encontra uma concorrência cada vez maior, que oferece planos melhores, menor custo, mais vantagens e etc, e, por isso, é necessário que invista  nas melhores estratégias para crescer interna e externamente.

Ou seja, o endomarketing não irá aumentar apenas a satisfação e sentimento de pertencimento do funcionário, embora isso também seja fundamental. Aumentará os próprios resultados e metas da corporação, reflete no relacionamento com o cliente e, tudo isso para melhorar o seu valor de mercado.

 

Como atingir um bom alinhamento?

A maneira mais simples e usual de investir em endomarketing e ajudar sua empresa, seja varejo ou outro modelo de mercado, a fortalecer sua cultura institucional é atingindo um bom alinhamento estratégico, que pretende colocar “todos na mesma página” da rotina produtiva.

O importante aqui é a transparência e a sinceridade. Se você acredita naquilo que está vendendo e quer tornar-se uma referência no mercado, não será difícil criar a melhor cultura corporativa.

Essa cultura nada mais é que o bom e velho “Missão, Visão, Valores”. Porém, cuidado: de nada adianta deixar tudo bonito no papel, se os colaboradores não puderem ver isso se realizando na prática.

Por exemplo, se a empresa trabalha na área de indústria têxtil, com confecção de uniformes em varejo, Camisa polo personalizada e demais acessórios corriqueiros, mas negligencia aos funcionários os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), obviamente que será vista com maus olhos.

Algumas dicas práticas:

  • Reuniões rotineiras;
  • Hábito de comemoração/bonificação;
  • Mural de melhor funcionário do mês;
  • Dinâmicas de grupo;
  • Tabelas impressas sobre as metas;
  • Tabela de produtividade e entrega, etc.

Suponhamos que uma empresa atua na área de casa e construção, com instalação de molduras e esquadrias, isolantes térmicos e Forro de pvc liso, persianas e portas sanfonadas. É uma atividade bastante prática e específica já consolidada.

Entretanto, para ter metas claras e atingi-las, será necessário o engajamento dos funcionários, de forma que eles estejam alinhados com essas expectativas e se percebam parte importante deste resultado.

 

Colocando a parte em harmonia com o todo

Quem nunca ouviu a máxima de que os elogios devem ser feitos em público e os feedbacks negativos em privado?

Pois é, mas pare para pensar nas vezes em que, como empreendedor, gestor ou líder de equipe, você acabou deixando essa regrinha escapar. Ou chegou muito perto disso. É preciso tomar cuidado!

Para estimular uma cultura de reconhecimento e recompensa, na qual os funcionários estarão alinhados, engajados e satisfeitos (estas três coisas andam juntas), é preciso seguir alguns princípios.

Saber dar feedback e fazer advertências, na verdade, é quase uma questão de educação e de “tato com as pessoas”. Porém, se você não tem facilidade com isso, não é o único.

Sabia que hoje existe uma série de soluções nessa área, como cursos livres que desenvolvem a temática da gestão de pessoas e equipes? Isso ocorre porque realmente não se trata de algo fácil de ser feito.

Assim como a empresa é “feita” de metas, a equipe é feita de indivíduos que tem suas particularidades. Então, é preciso saber lidar com cada uma de um jeito diferente, garantindo sempre que a parte esteja feliz e em harmonia com o todo.

Os modos práticos de externar o reconhecimento que a empresa tem para com os funcionários são antigos, mas eficientes:

– Celebrar o tempo de trabalho que o funcionário tem na empresa: um ano de trabalho naquela rede, dois, três, etc.

– Celebrar o aniversário de nascimento: é possível, além do bolinho e refrigerante, reproduzir vídeos dos familiares, organizados pelo pessoal do RH sem que o funcionário soubesse, etc.

– Presentear, ainda que seja com coisas simples: elas podem ir de retratos ou livros até a bolo de pote de chocolate, ou qualquer outra sobremesa que é sabido que a pessoa gosta; e daí por diante.

 

A relação do coaching com o endomarketing

Os treinamentos, palestras, workshops e afins são fundamentais. Afinal, nós vivemos a época dos coachings, não é mesmo?

Tudo isto diz muito sobre a importância do endomarketing, que tem bastante sinergia com esse universo da motivação.

A essência de ambos é a de que cada pessoa é única e precisa ter um tratamento único. Somente assim todas as potencialidades do ser humano chegarão a se concretizar.

Quando se fala em um funcionário, caso ele não tenha espaço para pensar assim, jamais irá se engajar e dar o seu máximo. Agora imagine se, além de poder pensar assim, ele for motivado a tanto.

Aí é que entra o papel dos treinamentos, que podem e devem trazer esse efeito. Há diversas maneiras de fazer isso: desde organizar reuniões com a liderança, que então deve trazer vídeos e matérias motivacionais, até a contratação de profissionais da área.

Uma dica simples e que tem se popularizado bastante é a das sessões de exercícios funcionais. Às vezes nos esquecemos, mas uma simples Aula de alongamento, com agachamentos e corridas leves pode aumentar a disposição de um dia inteiro de trabalho.

 

Onde a saúde e o bem-estar entram nisso?

Acima citamos dois casos em que a segurança do trabalho faz muito sentido (área industrial e de construção civil). Nesses casos, o risco é algo evidente, e a segurança remete aos EPIs também supracitados.

Porém, alguns dos maiores inimigos da saúde que têm surgido nas últimas décadas não são necessariamente visíveis. Trata-se, sobretudo, de ansiedade, estresse e até mesmo angústia no ambiente de trabalho.

Com a rotina mais agitada de uma rede de varejo, no qual há diversos funcionários com funções diferentes e metas a serem atingidas, é importante fazer com que o funcionário se sinta pertencente, compreendido e acolhido em suas dores e necessidades, tal como estimulados a melhorar sempre.

Por isso, as estratégias de endomarketing têm servido para conscientizar cada vez mais os empresários/líderes sobre a importância de se preocupar com a saúde e bem-estar dos funcionários.

Mais recentemente, as empresas têm aberto espaço para profissionais da área palestrarem sobre o assunto, como um modo de conscientizar os próprios funcionários.

Em outros casos, é possível fazer parceria com academias e clínicas. Algumas exemplos mais avançados vão desde a importância de exercícios e dieta balanceada até Limpeza de pele peeling, drenagem linfática e afins.

Vale lembrar que, embora esse artigo seja voltado para ações de endomarketing aplicada principalmente ao varejo, é possível pensar essas estratégias independente da área que uma empresa atua, tal como exemplificado anteriormente.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.