Exemplos de Inteligência Artificial: a IA no varejo vai revolucionar a sua gestão!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×


39 Exemplos de Inteligência Artificial: a IA no varejo vai revolucionar a sua gestão!

Você já ouviu falar de Inteligência Artificial ou IA? Você sabe o que o IA pode fazer para o seu negócio? Algumas funcionalidades podem ser criadas a partir da inteligência artificial para revolucionar o seu negócio.

Exemplos de inteligência artificial são:

  • a recomendação de produtos no momento da venda,
  • agenda de compras para a otimização do estoque
  • gestão das rupturas para a garantir disponibilidade e não perder vendas.

Neste post, você vau entender coma a IA no varejo auxiliada pelo machine learning vai auxiliar sua gestão de uma forma que você talvez nunca tenha imaginado.

Veja mais: Como a inteligência artificial no varejo está revolucionado esse negócio

4 exemplos de inteligência artificial: confira os benefícios da IA no varejo

Softwares de inteligência artificial, recomendação de produtos, recorrência em vendas e outras formas de usar o IA no varejo. Acompanhe a transformação digital e não fique para trás!

1- Armazenamento do histórico dos produtos

Esse ee um dos mais básicos exemplos de inteligência artificial no varejo.

A cada compra realizada por um cliente de sua loja, o software de gestão possibilita o armazenamento do histórico dos produtos adquiridos.

Além disso, possibilita também uma série de informações que não estão disponíveis nas telas dos sistemas. Estas informações podem ser utilizadas para nos ajudar a entender o que pode estar acontecendo e antecipar ações corretivas.

É nessa hora que o software pode usar sua IA para auxiliar o varejo!

  • Exemplo de inteligência artificial no varejo: um cliente adquire numa mesma compra um sofá e uma mesa de centro. Outro cliente adquire esta mesma combinação de móveis e acrescenta também um painel para a televisão. O que este comportamento quer dizer? Quanto mais dados conseguirmos armazenar e fazer uso, fica mais fácil responder a questões como a acima.

Leia também: Inteligência artificial para o comércio: ficção ou realidade?

2- Comportamento do seu cliente

Com a inteligência artificial aplicada a gestão de redes de lojas, o software aprende com o comportamento do seu cliente. É o chamado machine learning, outro dos exemplos de inteligência artificial no varejo.

De acordo com o histórico de vendas, ele compreende estatisticamente a combinação de produtos mais frequente em suas lojas. Assim, no momento de futuras vendas, quando um novo cliente seleciona um produto, ele indica um ranking de outros produtos.

A indicação é feita a partir de produtos normalmente adquiridos neste tipo de compra. A partir disso orienta o seu vendedor a RECOMENDAR outras compras com base no histórico de vendas.

Ou seja, o software munido de inteligência artificial possibilita a indicação de produtos com maior chance de venda no momento do registro no PDV. Seu vendedor irá alavancar as vendas utilizando o que temos de mais moderno em “Machine Learning”,.

Ou seja o aprendizado automático, o reconhecimento de padrões e da teoria do aprendizado computacional em inteligência artificial. É assim que o sistema usa sua IA para o varejo.

Saiba mais: Inovação e tecnologia na busca pelo desenvolvimento empresarial: descubra o que é consumidor 4.0 e como atendê-lo

3- Otimização do processo de compra

Outra exemplo de inteligência artificial é a otimização do processo de compra.

Por exemplo: uma rede de lojas tem um conjunto de produtos com um bom índice de vendas nos últimos meses.

A partir dessa informação o software de gestão preparado para atuar com a inteligência artificial, considerará esta recorrência e possibilitará a previsão estatística da taxa de vendas do mesmo kit para as próximas 12 semanas (ou seja, 3 meses de vendas).

Ele fará isso levando em conta não só o histórico de vendas, mas todas as informações que estão disponíveis no banco de dados. O que seria impossível de ser avaliado instantaneamente por um ser humano.

Além disso, considerará também diversas variáveis externas que podem influenciar as vendas como: previsão de crescimento do PIB, índice de confiança dos consumidores, Índice de inadimplência do crédito, etc..

E assim gerar a previsão de aquisição do kit junto ao fornecedor. Desta forma, você não terá problemas de reposição de estoque e evitará a ruptura dos produtos mais requisitados por seus clientes em todas as suas lojas.

A agenda de compra otimiza de maneira substancial o giro e o seu investimento em estoque.

Confira também: O novo consumidor e seu impacto na transformação digital do varejo

4- Gestão do estoque

O último dos exemplos de inteligência artificial no varejo trata dos estoques.

Vamos falar sobre um velho problema também associado à gestão do estoque. A queda de vendas por ruptura ou ausência de produtos na loja ou nas gôndolas. Por exemplo:

Se você não conhece a recorrência de vendas de um produto em determinada loja da sua rede, você não consegue realizar a distribuição do mesmo de acordo com o potencial de vendas de cada loja.

Ao monitorarmos a ruptura de estoque, a IA resolve de vez o problema da queda de vendas decorrente da ausência de estratégia de aquisição e distribuição de produtos.

Em resumo, sua loja vende o que realmente interessa ao seu público e garante que o produto mais consumido sempre estará disponível para compra.

A IA no varejo revolucionando seus processos de gestão de estoque e vendas!

Caso você ainda tenha alguma dúvida, fale com a gente.

Leia também: Como as tecnologias impactam o futuro do comércio

O Nérus é um ERP para varejo completo. Ele foi desenvolvido por especialistas na área e conta com versões específicas para diferentes segmentos.

Confira: Nérus