Como as exigências do Bloco K afetam sua gestão de estoque?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Como as exigência do Bloco K afetam sua gestão de estoque Como as exigências do Bloco K afetam sua gestão de estoque?

Estar em dia com o Fisco é fundamental para garantir a regularidade da situação da empresa. Pois caso contrário, há riscos de a empresa sofrer sanções e investigações em geral.

O SPED Fiscal é uma das obrigações de uma empresa e recentemente foi anunciada a obrigatoriedade do Bloco K para controle de estoque.

Com exigências bastante específicas, descubra como o Bloco K afetará sua gestão de estoque. Neste post, você vai entender o que é o Bloco K do SPED fiscal, como atender ao bloco K e muito mais.

Leia também: SPED: 4 Dicas de ouro para cumprir as obrigações fiscais das empresas sem stress

Guia pratico: O que é o Bloco K do SPED fiscal: perguntas e respostas!

Criamos um guia prático do SPED fiscal bloco K. Com ele você vai saber quais empresas são obrigadas ao bloco K e muitas outras dicas de como atender ao Bloco K. É só ler as perguntas e respostas.

1- O que é o Bloco K do SPED fiscal?

Antes de prosseguir, entenda definitivamente o que é o bloco K do SPED fiscal:

O Bloco K é o Livro de Registro de Controle de Produção e Estoque em forma digital. Ele deverá ser enviado juntamente com o SPED Fiscal.

O Bloco K obrigará às empresas a fornecer detalhes de todo o estoque. Como compras de insumos, perdas durante a produção e consumo específico para determinado processo.

2- Quais são as principais exigências do Bloco K?

As principais exigências do Bloco K dizem respeito a um detalhamento completo de todo o processo produtivo e das movimentações que acontecem no estoque da empresa.

Para isso, será necessário informar, dentre outros, dados de fichas técnicas, ordens de produção, quais insumos foram consumidos, quais foram perdidos e quais foram transferidos.

Essas informações, inclusive, serão aplicáveis à terceirização de produção.

3- Quais as empresas obrigadas ao Bloco K?

Inicialmente somente as industrias e os estabelecimentos equiparados com faturamento acima de de R$300 milhões em 2014 serão alcançados pelo Bloco K. Mas o fisco irá passar a exigir está nova obrigação acessória também dos atacadistas e varejistas em um prazo bastante curto.

Portanto, é crucial a atenção de todas as empresas para o início de revisão de seus processos de estoques e atualização de seus sistemas internos de gestão.

Nós da Nérus já estamos trabalhando a fundo nesta demanda e temos prazo de liberação para os clientes ainda este mês.

4- Qual o prazo de implementação do Bloco K?

O prazo de implementação dependerá do tamanho das indústrias:

  • Aquelas que faturaram mais de R$300 milhões em 2014 terão até janeiro de 2016 para a implementação.
  • As indústrias com faturamento maior do que R$78 milhões em 2015 terão até janeiro de 2017.
  • As demais, até janeiro de 2018.

A partir de 2019 o fisco poderá incluir as demais áreas do atacado e do varejo, ou mesmo antecipar para aquelas empresas que são tributadas pelo Lucro Presumido.

5- Como as exigências do Bloco K afetam a gestão de estoque?

Por serem bastante específicas e complexas, as exigências do bloco K afetarão diretamente a gestão de estoque da sua empresa.

Embora existam alguns efeitos negativos, a maioria dos efeitos serão positivos.

Veja alguns deles, a seguir.

6- Haverá aumento dos custos iniciais?

O principal efeito negativo do Bloco K é o aumento dos custos, ao menos inicialmente. Isso porque será necessário que a empresa se adapte para poder gerar todas as informações necessárias.

Com isso, será preciso investir em sistemas automatizados e em um controle mais rigoroso para que as informações sejam passadas, processo a processo, da maneira correta.

7- E necessidade de treinamento?

Com um novo método de controlar o estoque será preciso fornecer treinamento para os funcionários. Garantindo, assim, que o controle seja efetivo.

Embora esse possa parecer um efeito negativo, a verdade é que o treinamento fará com que os profissionais sejam mais eficientes e produtivos.

8- Como afetará a eficiência de gestão?

Com uma gestão empresarial mais abrangente e automatizada e com funcionários mais capacitados, a gestão de estoque passará a ser muito mais eficiente de uma maneira geral.

Dessa forma, pelo fato de ter que fornecer tantas informações para o Fisco, a empresa automaticamente tomará conhecimento do panorama completo do seu estoque de maneira mais profunda.

9- Como afetará os processos?

Tendo em mãos valores importantes — como a perda em processo — será possível identificar potenciais itens de melhoria. E, com isso, realizar otimizações de processos.

Dessa forma, permite-se acompanhar diretamente o efeito das modificações. E, assim, garantir uma redução nos custos produtivos.

10- E a competitividade?

Absorvido o impacto inicial dos custos de adaptação, o que acontecerá é que a empresa se tornará mais competitiva. Porque com uma gestão de estoque mais eficiente ocorrerá tomada de decisão de maneira mais eficiente.

Com o estoque sendo gerido da maneira correta, também diminuem os custos em longo prazo, evitando desperdícios, desvios e desabastecimentos.

Ficou claro para você o que é o bloco K do SPED fiscal?

Então, confira este vídeo da SAAM auditoria:

Na verdade, as exigências do Bloco K afetam sua gestão de estoque ao aumentar os custos com esse controle, mas também irá garantir uma gestão completa, muito mais precisa e relevante das informações, permitindo que melhorias sejam feitas.

De forma geral, as exigências do Bloco K melhorarão a gestão de estoque em médio e longo prazo, trazendo melhores resultados para a empresa. Ainda tem dúvidas sobre os impactos dessas exigências? Deixe nos comentários!

Saiba mais: Tudo que você precisa saber sobre NFe 4.0

O Nérus é um ERP para varejo com tudo que sua empresa precisa, porque foi desenvolvido por especialistas em varejo.

Com ele, todas as informações que precisa estão à sua disposição em tempo real.

Clique AQUI saiba mais sobre o Nérus