O que não pode faltar em um software de gestão no varejo? Como escolher o seu?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

passo a passo de como escolher o melhor erp para varejo2372 1 O que não pode faltar em um software de gestão no varejo? Como escolher o seu?

Muitos motivos fazem que um software para gestão do varejo ERP seja essencial para sua loja ou rede de lojas.

Desde o controle de estoque até a capacidade de gerenciar com precisão os descontos concedidos, esses programas auxiliam na gestão da empresa e possibilitam um maior controle sobre aspectos fundamentais do negócio.

Mas será que você sabe escolher o melhor software de gestão para a realidade do seu negócio?

Há diversas opções e características de ERP para varejo. Pensando nisso, preparamos uma postagem especial para ajudá-lo nessa missão.

Continue lendo e aprenda para não errar na escolha do seu sistema de gestão para varejo.

Veja mais: Como calcular o retorno do investimento de um ERP no varejo

Como escolher um software de gestão para varejo

1- Documente seus objetivos

Antes de começar a analisar suas opções, defina os objetivos para a implementação do software de gestão de varejo no seu negócio e documente tudo.

O que você espera dele? Em uma realidade perfeita, como ele funcionaria? Quais são os problemas que você pretende resolver com o software de gestão de loja ERP?

Cada uma dessas respostas será fundamental para que você escolha o programa ideal para o seu negócio.

Além disso, sempre pense em metas: defina um prazo para a implementação. Considerar esses pontos antes de contratar um fornecedor te ajudará na aquisição correta de um software que atenda às necessidades da sua empresa.

2- Defina o orçamento

Outro ponto fundamental é definir a verba disponível para a implementação do ERP.

O investimento para aquisição da tecnologia deve ser definido com base no faturamento da empresa. Você também pode considerar o retorno financeiro ao traçar as metas e os objetivos.

Normalmente as empresas do varejo definem entre 3% e 5% do faturamento líquido anual para investimentos na área de TI (Tecnologia da Informação).

É importante lembrar que esse investimento também deve incluir a infraestrutura necessária para a implementação da tecnologia no seu varejo. E também a manutenção dele nos próximos anos.

3- Mapeie os processos internos

Para que seja possível adaptar o software de gestão de varejo ERP nas especificidades de sua empresa, é muito importante que você mapeie todos os processos internos do seu varejo.

Esse mapeamento deve ser explicitado para possíveis fornecedores durante a negociação.

Algumas soluções são mais flexíveis que outras, por isso é importante que os detalhes também constem nesse mapeamento.

Ao conciliar o orçamento disponível com as possibilidades de cada fornecedor será possível encontrar o melhor software para loja adequado à sua realidade.

4- Considere contratar um especialista

Implementar um software de gestão para varejo ERP não é simplesmente instalar um programa nos computadores. Mas envolve uma complexa rede de infraestrutura e uma série de detalhes fundamentais para que sua empresa aproveite 100% de suas potencialidades.

Levando isso em conta, considere contratar um gerente de TI. Esse profissional deverá seguir os passos acima a fim de definir as necessidades da empresa e avaliar potenciais fornecedores.

Além disso, gerenciará o processo de implementação e acompanhará de perto a utilização do sistema. Com certeza é um investimento altamente recomendado!

5- Busque referências

Contratar um software ERP requer um investimento considerável, principalmente do seu tempo.

Por isso, busque referências de fornecedores em associações (como da classe patronal e da classe sindical), em outras empresas do seu segmento e com profissionais da área.

E o mais importante: lembre-se de visitar o seu novo fornecedor e alguns clientes do seu ramo se possível.

Vá até eles e conheça as pessoas que estão por trás da empresa. Analise a infraestrutura que ela possui e a opinião que os clientes atuais possuem sobre o software gestão varejo que você está contratando. Só depois disso tome a sua decisão!

A internet também pode ser uma boa fonte de informações. O mais importante é que você esteja seguro da contratação para não ter problemas e prejuízos no futuro!

Quer receber informações valiosas diretamente em seu e-mail? Assine nossa newsletter e faça parte de nossa comunidade!

Leia também: Desafios do ERP no varejo, pra quê sofrer?

O que não pode faltar em um software de gestão no varejo?

O que não pode faltar em um software de gestão no varejo 1 O que não pode faltar em um software de gestão no varejo? Como escolher o seu?

Você já viu como  escolher um sistema de gestão de varejo. Mas o que não pode faltar para ele ser completo?

Apesar dos bons números e do grande volume de capital que o varejo movimenta, essa é uma área da economia bastante concorrida. Por isso, donos de varejo e empreendedores precisam sempre buscar soluções. E um software de gestão de varejo que os coloque à frente da concorrência e facilite a gestão do negócio pode ser a resposta.

Boas soluções tecnológicas possibilitam mais agilidade, controle e melhores resultados nas vendas.

Contudo, é bom que o empresário varejista fique atento a recursos que o sistema precisa ter para que proporcione vantagens a seu negócio.

Descubra o que um bom software de gestão para varejo deve oferecer ao seu varejo!

Veja também: Como um software pode ajudar minha empresa de varejo?

1- Controle de grade bidimensional

O varejista deve ter um excelente monitoramento do acervo de seu estoque, para que não empregue mais recursos do que o necessário nas mercadorias e acabe com um excesso de capital imobilizado.

Além disso, a falta de controle leva a riscos de não se ter os produtos mais procurados em determinada época. Isso ocasiona perda de vendas e de clientes por conta da ruptura dos itens em estoque.

Uma das maneiras que alguns sistemas de gestão para varejo solucionam e facilitam a vida dos varejistas é oferecer o recurso da grade bidimensional. Ela está disponível para itens os quais temos que controlar algumas variáveis tais como:

  • cor e tamanho para calçados e roupas;
  • ou tonalidade e bitola para piso cerâmicos.

E por que isso facilita a gestão?

É muito simples perceber que quando tratamos os itens por grade o número de SKU (itens em estoque) diminuiu sensivelmente. Pois para o software todos as variações serão tratadas na grade e não no item reduzindo o trabalho.

Para ficar mais claro vamos a um exemplo:

Imagine que você queira fazer uma promoção de um tênis de corrida. Com o recurso de grade bidimensional, a inclusão de um item na promoção poderá ser válida para toda a grade, independente da cor e tamanho.

Assim uma única mudança pode afetar toda linha, e poupar um tempo enorme. Afinal, você teria que alterar item a item e marcar a promoção.

Esse recurso é muito importante também para as questões fiscais da empresa. Visto que para o fisco toda a grade deve ser tratada como um único item. Isso facilita e muito a gestão fiscal e o cumprimento das obrigações acessórias como o SPED Fiscal.

2- Integração do PDV à retaguarda

Para uma venda eficiente na ponta e que atenda às necessidades dos clientes, todos os setores da empresa devem estar interligados online com a frente da loja.

Você não concorda?

Veja bem, seu PDV agiliza o atendimento ao público, diminui as filas de pagamento e abrevia recebimentos das prestações. Acelerando, assim, também a emissão de notas fiscais.

Com a integração, todos os outros setores do negócio estarão com informações atualizadas.

O estoque, por exemplo, vai registrar a saída dos produtos vendidos; ou o financeiro, que já terá a anotação do cupom fiscal. Dessa forma, poderão agir com rapidez, repor os itens faltantes ou equalizando os preços caso a venda não esteja desempenhando bem.

Uma grande característica do varejo de sucesso é agir com rapidez, e se adaptar com velocidade aos desafios impostos pelas mudanças de atitude do consumidor. Por isso trabalhar online com um software de gestão do varejo integrado faz todo o sentido para a empresa!

Este post pode interessar você: 5 benefícios de ter um software de PDV para varejo

3- Melhor gestão de clientes

Um bom sistema para o varejo deve armazenar dados dos clientes, de maneira que, além do telefone, e-mail e endereço, seja possível ao empreendedor e à sua equipe terem acesso facilitado aos registros de relacionamento e históricos de compras das pessoas.

Isso vai permitir que o dono do negócio crie estratégias mais eficientes para fidelizar os clientes. E sugerir promoções muito mais segmentadas, conforme os hábitos de compra e características dos consumidores.

Em tempos de crise isso é ainda mais importante, use e abuse do relacionamento e explore os dados a seu favor!

Saiba mais: Relacionamento, tudo que você precisa saber para aumentar suas vendas

4- Controle financeiro

As informações sobre vendas e da gestão financeira do negócio devem ficar à vista do empreendedor e de sua equipe. Isso lhe permite conhecer a saúde financeira do empreendimento. E dessa forma, tomar as melhores decisões de aportes de recursos, pagamentos e investimentos.

É essencial ter uma visão panorâmica dos recursos que entram e saem da empresa. Do fluxo de caixa, dos tributos a pagar, da conciliação bancária.

Fazer isso de forma manual é possível, mas extremamente desgastante. Automatize ao máximo os controles e deixe o seu pessoal livre para ações mais importantes como o relacionamento com clientes e fornecedores.

5- SAC (serviço de atendimento ao consumidor)

Não é só ao momento de pré-venda que o varejista deve dar atenção. O pós-venda pode ser tão (ou até mais) importante do que a venda em si.

Quando existem trocas e reclamações feitas pelos consumidores, o varejista tem a chance de reforçar a confiança que o cliente pode ter na empresa.

O software pode ajudá-lo a resolver essas pendências mais rapidamente e de modo seguro. Encaminhando as reclamações de maneira fluida para determinado setor, e garantindo os cumprimentos dos prazos acordados.

Você já tem um software de gestão em seu varejo? Se não tem, em que aspectos acha que um sistema poderá efetivamente ajudá-lo? Compartilhe a sua opinião conosco!

Sistema de gestão para sua varejo, será que vale a pena investir, afinal?

Imagem Blog EAC1 O que não pode faltar em um software de gestão no varejo? Como escolher o seu?

Como você viu, para se ter uma boa gestão do seu varejo, é indispensável contar com um software que permita o controle e o gerenciamento de todos os processos do seu negócio.

Sem essa ferramenta, que reunirá todas informações de sua empresa em um único lugar,  o controle fica muito difícil e trabalhoso.

Por isso, ao analizar o sistema de gestão para varejo, certifique-se de mais alguns detalhes.

Centralize a gestão utilizando um software de gestão de varejo integrado

Mas para ser efetivo, um sistema de gestão de varejo precisa integrar processos, operações e pessoas que façam parte dele. Desde a equipe interna, passando por fornecedores, parceiros de negócios e os próprios clientes.

Dentre os benefícios básicos que um software de gestão de loja integrado vai proporcionar ao varejo, podemos destacar os pontos abaixo:

  • Controle de movimentações de estoques, desde a saída e entrada de produtos, mas passando por devoluções, trocas, transferências entre lojas, etc;
  • Controle de fluxo de caixa;
  • Adequação à legislação nos processos de registro e emissão de NF e outros aspectos legais e tributários;
  • Previsibilidade das vendas através de registros anteriores;
  • Orçamento financeiro com visão de longo prazo;
  • Compras mais assertivas gerando um giro maior de estoque;
  • Análise de dados para obter informações relevantes a partir de relatórios informatizados que podem ser enviados por e-mail ou SMS;
  • Acesso facilitado a informações mais completas para a tomada de decisões mais acertadas.

Investir em um sistema de gestão para varejo vai otimizar os processos. Por isso, essa é uma decisão importante para o gestor.

Assim, escolher o software para loja não é uma tarefa trivial.

Dentre os critérios que devem ser considerados nesta etapa, podemos citar:

Critérios para escolher um software de gestão de loja:

  • Funcionalidades do sistema atendendo às demandas especificas do varejo, como: Ponto de Venda integrado com a retaguarda da loja; Gestão da Precificação para otimizar as margens de contribuição de cada produto e de cada linha da empresa; Controle de toda a movimentação financeira, desde o fechamento caixa até os pagamentos realizados a fornecedores; Gerenciamento contábil e fiscal, considerando não apenas as movimentações, mas as obrigações e informações mais relevantes para o varejo; Gerenciamento de clientes, com informações fundamentais para novas vendas, fidelizações e relacionamentos; Gestão da Logística contendo controle do recebimento, do armazenamento, da separação, da conferência, da entrega, da montagem, da assistência técnica, etc.
  • Suporte técnico e disponibilidade da empresa fornecedora para treinamento e a realização de serviços específicos como a construção de relatórios e ou de dashboards;
  • Expertise da empresa no ramo do varejo;
  • Acompanhamento de cases de sucesso para confirmar a procedência e idoneidade do fornecedor do software.

A Nérus possui um sistema que possui todas as características acima e outras características que são completamente personalizadas à necessidade da sua empresa. Solicite um contato da nossa equipe e conheça nosso sistema.

Leia também: Serviços Financeiros: a maximização do lucro ou sobrevida para o varejo?

O Nérus é um ERP pata varejo com excelente custo benefício e versões específicas para diversos ramos do varejo, como Móveis e Eletro, Materiais de Construção, Moda e Calçados e Autopeças.

Clique AQUI e saiba mais!