Desenvolvimento próprio ou solução de mercado? Acabe agora com essa dúvida

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Imagem Blog EAC Desenvolvimento próprio ou solução de mercado? Acabe agora com essa dúvida

 

Muitas empresas varejistas ainda insistem em desenvolver o próprio software dentro de casa, pois acreditam que o mercado não irá fornecer uma solução customizada, mas esta pode não ser a melhor opção. Em primeiro lugar, os custos dos softwares já prontos e testados são bem mais baratos do que reinventar a roda. Outro ponto relevante é a agilidade na implantação e no uso do produto, já que manter, desenvolver e implantar o próprio software pode levar anos. Além disso, os softwares disponíveis no mercado no século 21 já possuem capacidade de se adequar aos vários processos que são necessários nas diversas operações do varejo.

Pensar em desenvolvimento próprio 20 anos atrás até que fazia sentido, tínhamos poucas opções no mercado e estas opções eram generalistas, não se adequando aos processos vitais de um negócio tão especializado como o varejo. Mas atualmente vivemos a era da especialização, e o mercado tem oferecido sistemas que possuem uma infinidade de recursos, planejados para cada vertical do varejo atendida, tais como: confecção e calçados, material de construção, magazines, autopeças e muitos outros. Independentemente do ramo, o software chega equipado com recursos específicos para cada segmento, não havendo a necessidade de nenhum ou de muito pouco desenvolvimento para que o software atenda a 100% das necessidades de um varejista, o que deixa sua equipe de informática livre para outras atividades estratégicas dentro da organização.

 

Não é difícil entender que produzir o próprio software compreende custos que vão desde a contratação de uma equipe exclusivamente para a atividade, até o investimento em todos os recursos tecnológicos necessários para desenvolver a ferramenta. Some a isso o fator tempo: há sistemas que levam anos para serem desenvolvidos. Quando ficam prontos, já devem ser atualizados em seguida, pois as práticas do mercado e, até mesmo, parâmetros financeiros já mudaram. A contratação de um software já existente significa redução de custos em mão de obra especializada e a garantia de que os processos de varejo que ele contém foram testados e aperfeiçoados no dia a dia do comércio.

 

No mundo da informação em que vivemos, usar um software na gestão do varejo é fundamental para manter a competitividade da empresa no mercado. Ao decidir desenvolver um software próprio, perde-se em agilidade, tendo em vista a possível necessidade de contratação ou ampliação da equipe, além de drenar a energia dos líderes da empresa em questões que não estão ligadas ao core do seu negócio. Isto não acontece com o software existente, que é entregue pronto para ser implantado e usado.

 

Caso você decida investir em um software já existente no mercado, é muito importante ficar atento às principais modalidades de contratação para encontrar aquela que seja mais adequada às necessidades da sua empresa. Aqui vale a máxima: compre pelo seu porte e pela especialização no seu negócio. Procure sempre um software house que atenda o seu segmento de mercado e que seja adequada ao seu porte econômico.

 

A Nérus possui um sistema que é totalmente ajustado à necessidade da sua rede varejista. Aumente agora mesmo as suas vendas e melhore os seus processos. Deixe um comentário para nossa equipe e esclareça todas as suas dúvidas!